Falo Sobre Mim e Sobre Meus Defeitos

on segunda-feira, 26 de julho de 2010
Eu sou a pessoa mais confusa do mundo e me pergunto se essa confusão toda exala e confundo as pessoas que estão ao meu redor. Me confundo no que quero, no que faço e no que tentam me fazer entender. Mas será que é pedir demais um pouco de paciência ao me ensinar e explicar? Eu sou tão paciente quando quero que alguém entenda o que raramente eu consigo expressar. Eu não sei dizer e nem entender mas estou cansado de tentar guardar. Eu odeio quando fingem querer me poupar de algo que insisto que não vai machucar. Pode doer, mas seria pior se me fizesse pensar, faria também toda incerteza voltar. Eu tenho preguiça de me esforçar para ter o que não se esforça para se entregar, eu não quero ir te buscar se podemos nos encontrar. Então pare de me cobrar! Eu já parei. Eu não exijo muito de mim por não saber onde posso chegar, não quero ir com tanta sede e desmoronar cansado em meio a areia, prefiro olhar de longe o mar e esperar a vinda de uma maré cheia, com toda paciência que o mundo me deu. Não é que eu não tenha ambição, isso eu tenho demais, se eu quero algo, eu quero agora, quero tudo! Tudo que pode me dar, mas vem depressa antes que eu desista de te aceitar, antes que eu tenha que te entender. Venha assim, de uma vez, transparente, para que eu possa te ter incondicionalmente, sem tempo de tentar te decifrar e correr o risco de ter medo do que posso achar. Acho que é medo a palavra que estava procurando, é o que eu tenho de verdade e tudo isso que disse poderia ser resumido nessa pequena palavra, mas tive medo de não me entenderem, tive medo de me confundir.

1 comentários:

Danielle disse...

gosto de você mesmo com seus mil defeitos, ok? HEIOSAHI

Postar um comentário