As Consequências

on sexta-feira, 16 de abril de 2010

Me finjo de cego
Para ver o que a vida esconde de mim,
Atento eu espero
Por um erro ou coisa assim.
Mas as coisas são sempre iguais,
Tudo dentro de seus eixos,
Os dias são tão normais,
Aleatóriamente perfeitos.

Dentro de casa me escondo das vozes,
Mas me prendo entre as paredes do silêncio.
Eu me pergunto e depois me respondo
Só para saber se ainda controlo oque penso.

Sinto falta do medo
Que eu ganhei quando comprei a coragem,
Uma coisa puxa a outra
E no final só nos resta a saudade.

É melhor não ter se não souber perder,
É melhor não ter se não consegue entender que
É melhor não ter do que viver pra esquecer.

2 comentários:

ana clara disse...

Nossa, que lindo vei

Cenora :) disse...

2votos! Vc é um cara que sabe lidar com as palavras mano! É nós que corre!

Postar um comentário